26.5 C
Americana
quarta-feira, abril 14, 2021

Nova Odessa amplia capacidade da Saúde e pede união no pior momento da pandemia

portalpanoramahttp://portalpanorama.com
Tudo o que você precisa ler, ver e ter. Acesse e fique bem informado sobre os últimos acontecimentos e fatos de Santa Bárbara, Americana e região.

“Nova Odessa e região estão entrando na fase mais grave da pandemia de Covid-19. Teremos 15 dias muito difíceis pela frente. É hora de cuidarmos da vida. Temos que nos cuidar agora para voltarmos o mais rápido possível para a normalidade”. A frase é do prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho. A partir de segunda-feira (entre os dias 15 e 30 de março), todo o Estado entra na “fase emergencial” do Plano São Paulo, com restrições ainda mais severas que as da “fase vermelha”.

O objetivo é diminuir a circulação do novo coronavírus, evitar novos casos da doença e, assim, tentar preservar o Sistema de Saúde para que as UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para pacientes graves não lotem. A Administração Municipal vai manter todos os serviços essenciais neste período, assim como vai intensificar a fiscalização do cumprimento das regras do Governo do Estado para os setores da Economia, confirmadas na sexta-feira (12/03).

Em nível municipal, o prefeito reforçou que “Nova Odessa está fazendo a sua parte”. “O Brasil bate recorde de casos e está perdendo mais de 2 mil vidas por dia. As UTIs dos hospitais estão lotadas. A vacinação continua, mas a vacina ainda não chegou para todos. Para evitar o colapso da Saúde, o Governo de São Paulo decretou fase de emergência em todo o Estado. Em Nova Odessa, a Prefeitura vem fazendo tudo que pode para evitar o colapso da Rede de Saúde e, ao mesmo tempo, garantir o alimento das famílias mais vulneráveis”, afirmou.

Recentemente, a Prefeitura de Nova Odessa ampliou o número de leitos na UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada de 12 para 18. A UR também conta agora com rede de oxigênio e cinco respiradores, garantindo capacidade de oxigenação de pacientes em todos os 18 leitos. Na sexta-feira, 12 leitos da UR estavam ocupados, com quatro pacientes graves aguardando vagas do Estado em UTIs de hospitais da região.

“Também estamos criando emergencialmente mais 11 leitos de enfermaria com capacidade de oxigenação em uma ala totalmente isolada do Hospital, elevando para 29 o total de leitos respiratórios”, reforçou Leitinho. A nova ala respiratória do HMNO, que tem até entrada própria e exclusiva, deve entrar e operação já nos próximos dias.

Neste ano, a Prefeitura já entregou 1.800 kits de alimentação a famílias de alunos da Rede Municipal, e 1.200 cestas básicas a famílias carentes. “Continuamos vacinando diariamente nossos idosos e profissionais de Saúde no Ginásio do Santa Rosa. E, com aprovação da Câmara de Vereadores, entramos no consórcio para a compra de mais vacinas contra a Covid-19. Vamos adquirir vacinas onde elas estiverem disponíveis, para acelerar a vacinação”, garantiu o prefeito.

Auxílio

Ele destacou também a criação do inédito Programa NOS (Nova Odessa Solidária), que vai dar um auxílio emergencial de R$ 200 por mês, por três meses, para 1.640 famílias carentes da cidade já cadastras nos programas Bolsa Família e Cesta Básica Municipal até fevereiro deste ano.
A Secretaria Municipal de Saúde também está criando um programa de acompanhamento domiciliar de pacientes com oxímetros. Todos os servidores municipais de setores não essenciais, que podem ficar em casa, estão sendo colocados em esquema de teletrabalho. O atendimento presencial no Paço já havia sido suspenso dias antes, e diversos locais e prédios públicos de grande circulação de pessoas estão recebendo desinfecção por parte das equipes da Prefeitura. “A Cidade vai seguir todas as regras da fase emergencial do Plano São Paulo, que servem para diminuir a circulação do vírus entre nós”, justificou o prefeito.

Leitinho reconhece também que “muitas pessoas têm que continuar trabalhando e não podem parar”. “Mas todo mundo tem que fazer a sua parte. Se puder, sempre que puder, fique em casa. Precisamos aumentar a taxa de isolamento social, que está em 38%. Precisamos preservar o Sistema de Saúde agora, para permitir que a Economia volte ao normal o mais rapidamente possível. Cuidar da vida é cuidar da Economia”, apontou o médico veterinário.
“Precisamos de um grande esforço de todos para superarmos esse momento muito difícil, mas com fé e paciência, juntos vamos sair dessa. Afinal, a vida vem sempre em primeiro lugar”, finalizou o chefe do Executivo Municipal.

Por Prefeitura Municipal de Nova Odessa

- Publicidade -

Mais artigos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Publicidade

Veja também