25.6 C
Americana
quinta-feira, setembro 16, 2021

Prefeitura de Nova Odessa pede consciência da população e prepara Rede Municipal de Saúde

portalpanoramahttp://portalpanorama.com
Tudo o que você precisa ler, ver e ter. Acesse e fique bem informado sobre os últimos acontecimentos e fatos de Santa Bárbara, Americana e região.

O prefeito de Nova Odessa, Cláudio José Schooder, o Leitinho, comandou no final da tarde de quarta-feira (03/03) uma reunião de gabinete com as equipes das secretarias municipais de Governo, Administração, Saúde e Assuntos Jurídicos, na qual o chefe do Executivo determinou uma série de medidas para preparar a Rede Municipal de Saúde para o iminente agravamento da pandemia de Covid-19, com provável aumento de casos e internações. Também participou da reunião de trabalho o presidente da Câmara Municipal, vereador Elvis Ricardo Maurício Garcia, o Pelé, representando o Legislativo.

Participaram ainda o chefe de Gabinete, coronel Carlos Fanti, e os secretários de Governo, Marco Russo, Assuntos Jurídicos, Fábio Soria, Administração, Mara Urel, e de Saúde, doutor Nivaldo Luís Rodrigues. Também estavam presentes os coordenadores dos setores de Vigilância Epidemiológica, Vigilância Sanitária e da GCM (Guarda Civil Municipal), entre outros assessores.

“Estamos entrando numa fase muito difícil, com muitas cidades ‘pedindo socorro’, sem leitos. Nosso objetivo é preservar vidas. Vamos tomar todas as medidas ao nosso alcance para isso. A situação da pandemia é um problema sério no Brasil todo e tem me preocupado. Temos que conscientizar as pessoas para que o pior não aconteça, para que todo mundo se cuide, e a nossa Rede de Saúde tem que estar pronta”, justificou Leitinho.

A primeira medida da gestão foi reforçar as campanhas de comunicação em todos os seus canais visando a conscientização da população para as medidas que evitam a contaminação pelo coronavírus. As mensagens são claras: fique em casa sempre que possível, use máscara, higienize mãos e superfícies de contato constantemente e evite aglomerações a todo custo.

Além disso, diante da determinação do Governo do Estado de colocar todas as 645 cidades paulistas de volta à “fase vermelha” do Plano São Paulo a partir da zero hora deste sábado (06/03), em que apenas os serviços essenciais serão permitidos, também foi deflagrada uma ação de conscientização dos comerciantes e empresários locais, através da Vigilância Sanitária e da GCM (Guarda Civil Municipal).

“Temos que seguir a linha do Estado, porque nossas cidades são todas conurbadas”, justificou Leitinho. Por isso, tanto Prefeitura quanto Câmara estudam também voltar a adotar restrições no atendimento presencial, como nas primeiras “fases vermelhas” de 2020, entre outras medidas.

Vacinação

Outra preocupação do prefeito é com a campanha de vacinação, que por enquanto segue no ritmo das doses enviadas ao Município pelo Governo Federal, através do PNI (Programa Nacional de Imunização). Nesta semana, a cidade aderiu ao Consórcio Público para aquisição de vacinas contra a Covid-19 da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), que pode ser uma alternativa para aumentar esse ritmo. Pelé garantiu que a Câmara deve aprovar rapidamente a adesão do Município ao Consórcio.

Nova Odessa recebeu 1.999 primeiras doses e 780 segundas doses até o momento. Dentre as primeiras doses, foram seis lotes, sendo três lotes da CovonaVac/Butantan (1.270 doses) e dois da AstraZeneza/Oxford/Fiocruz (729 doses). Todas as segundas doses vieram em dois lotes do Butantan. Eram, portanto, 2.779 doses individuais recebidas até quarta-feira. A imunização prossegue diariamente no Ginásio do Santa Rosa, seguindo os protocolos e os grupos priorizados pelo PNI.

“Quero imunizar a nossa população o mais rapidamente possível. Não importa de onde venha a vacina, se é do Governo Federal ou do Estadual, se é do Butantan ou da Fiocruz. Se eu tiver como comprar vacinas (através do Consórcio), vou comprar, seja da China, da Índia ou da Rússia. Nossa missão é salvar a vida das pessoas de Nova Odessa”, reforçou o prefeito.

Situação

A média móvel de pacientes que procuraram a UR do Alvorada subiu 28,5% nos últimos 14 dias, em comparação ao período de 02 a 16 de fevereiro. Nos últimos 14 dias, a Secretaria de Saúde registrou na unidade de referência para atendimento da Covid-19 a procura de 532 pacientes com sintomas respiratórios, contra 414 no período imediatamente anterior.

Ainda assim, segundo a equipe da Saúde, a situação da Rede Municipal ainda está relativamente sob controle, graças aos novos leitos de emergência criados mês passado pela Prefeitura na UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada. A UR tem agora capacidade para receber até 18 pacientes internados e recebendo oxigênio ao mesmo tempo – 9 deles em respiradores mecânicos.
Se necessário, estuda-se também a possibilidade de abrir mais leitos com capacidade de oxigenação de pacientes em uma ala isolada do Hospital e Maternidade Municipal – o que poderia ser feito rapidamente. Outras unidades da Rede também podem ser mobilizadas e utilizadas para atendimento de pacientes respiratórios. O prefeito chegou a sugerir a criação de um hospital de campanha regional, em parceria com prefeituras próximas.

Para leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), no entanto, a cidade continua dependendo de vagas disponibilizadas pela CROSS (Central de Regulação da Oferta de Serviços de Saúde) regional. Um fator de preocupação é que o prazo para obtenção de uma vaga em hospital de referência, que costumava ser de 6 horas, já subiu para 72 horas ou mais nos últimos dias.
“Eu e o vereador Pelé somos políticos, por isso temos que ouvir os técnicos. Estamos vendo que os números de casos e de mortes estão subindo dia a dia, ainda temos leitos disponíveis, mas não UTIs, então temos que nos preparar da melhor forma possível para proteger nossa cidade”, finalizou Leitinho.

Por Prefeitura Municipal de Nova Odessa

- Publicidade -

Mais artigos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Publicidade

Veja também