10.8 C
Americana
terça-feira, maio 18, 2021

Primeira sessão presencial da Câmara de S. Bárbara foi marcada por polêmicas e afrontas devido à CEI da Saúde

portalpanoramahttp://portalpanorama.com
Tudo o que você precisa ler, ver e ter. Acesse e fique bem informado sobre os últimos acontecimentos e fatos de Santa Bárbara, Americana e região.

A primeira sessão presencial da câmara de vereadores de Santa Bárbara d’Oeste, realizada na última terça-feira (2), ficou marcada por embates, polêmicas, expresso desinteresse na explanação de algumas falas e o tom de afronta entre os edis.

O motivo foi o requerimento para a criação de uma comissão especial de inquérito (CEI), de autoria do vereador Eliel Miranda (PSD), que visa apurar irregularidades na área da saúde, averiguando se houve negligência na inclusão do Técnico de informática D. na Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), além de outros casos em que se constate prejuízo ao direito à saúde para os munícipes.

Assinaram o requerimento até então os vereadores Felipe Corá, Nilson Araújo, Isac garcia, Carlos Fontes e Celso Ávila.

Leia abaixo os pronunciamentos de parte dos vereadores na Palavra Livre:

Vereador Isac Sorrillos (Republicanos)

“Quero parabenizar a você Eliel por ter feito a CEI. Se ‘ele’ está lá é por causa desta CEI. O movimento que ela deu, hoje já tá dando resultado, e o cara já está sendo atendido.

Precisamos olhar pra saúde. Aqui, cada um faz o seu trabalho. Aqui, cada um assina o que quiser. Quem não quiser assinar é problema de cada vereador. Eu assinei todas as CEIs desta casa e vou continuar assinando, porque aqui eu estou trabalhando pro povo.”

Vereador Jesus Vendedor (Avante)
“Esta casa não pode faltar com a verdade. Alguns meios de comunicação podem até distorcer uma mensagem, querendo jogar a população contra os vereadores. Isso não pode continuar acontecendo. Agora, nós, enquanto vereadores, temos o dever de saber de nossas atribuições, as nossas obrigações e principalmente, nossas responsabilidades.

No mandato passado, pra instaurar a CEI do FGTS eu fiz eu 5 requerimentos para chegar ao momento da CEI. A CEI é uma prerrogativa desta casa e deve sim, se for encontrado falhas e falta de informação por conta do executivo, esta casa tem que avançar.

Agora, pergunto ao autor da CEI: quantos requerimentos o senhor fez sobre essa situação? Em algum momento o senhor ouviu o senhor D. para ele relatar a situação?
Agora eu me deparo com mensagens de que os vereadores são contra a saúde. Ato covarde. Falta de discernimento.

Uma CEI é muito delicada. Em qual momento o senhor vereador reuniu os diretores para debater esse assunto? Em qual momento o senhor sentou com a Secretária de Saúde para relatar esse problema”, questionou o vereador Jesus em alto tom.

Vereador Eliel (PSD)

“Embora não haja no regimento, nem na lei orgânica que eu deva seguir estas tratativas, no dia 17 de fevereiro, no Facebook, o D. disse: não para por aí. Vamos atrás dos irresponsáveis para que ninguém mais sofra. Está nas redes sociais dele.
Há 4 dias, ele ainda reclama de um vereador desta casa que não vou citar até pra não envolver mais pessoas aqui, criticando o vídeo do Miamoto na página do Facebook dele.
No dia 17 de fevereiro, o Liberal dá a notícia e eu já tinha falado isso em reunião – nota da câmara.

Não vem dizer aqui vereador (Jesus) que nós não seguimos o caminho da tratativa do diálogo, porque isso nós temos feito desde o primeiro dia. Ou na sessão o senhor não estava presente? Agora dizer pra perguntar para o autor da CEI, onde ele viu isso? Tá publico, no Facebook. Entra lá e veja.

Quer defender o governo, defenda. Mas não mire o canhão para o vereador. Isso é injusto.
Eu sei de onde eu vim. E olho pro espelho e continuo me enxergando. E o senhor? Lembra do mandato que o senhor fez?”

Em resposta ao questionamento, Jesus respondeu: “o senhor tem todos os acessos a todas as minhas ações. Levo muito a sério. Jamais irei fazer populismo com o sofrimento e saúde pública das pessoas. Devemos ter respeito e responsabilidades com nosso cargo. Isso aqui não é um circo. Dois meses de mandato. Se o senhor quer mesmo resolver o problema, se reúna com o prefeito, com o D., com a câmara. Vamos debater o assunto à altura. Existem várias maneiras de se aparecer, de ganhar os holofotes – porque, as ações me mostram isso, me faz entender o contrário.”

Em uma segunda oportunidade, Eliel aproveitou o espaço para reforçar sua fala:

“A CEI da saúde é gritante, ela é necessária e todos tiveram conhecimento, porque eu falei desta CEI durante a sessão.
O D. tem nas suas publicações no Facebook pedindo para achar os “irresponsáveis” por aquela situação.

Um vereador desta casa foi na Rádio Brasil e lá, utilizando das palavras, colocou o D. pra falar.

Querem falar que eu sou covarde? Eu, que estou propondo uma investigação, enquanto aquele que está precisando de saúde você coloca ele pra falar na rádio, dizendo o seguinte: eu não queria uma investigação, eu queria carinho…

Tudo pode ser levado junto ao mesmo tempo. Eu sou o covarde? Que propus o instrumento legal previsto no nosso ordenamento? Eu sou o covarde querendo me aparecer, querendo ser populista?

O D. não merece entrar nesse jogo. O D. merece o que tá acontecendo hoje.”

Vereador Nilson Araújo (PSD)

“Quero dizer ao D. que nós estamos acompanhando seu caso. O D. é um caso que eu venho acompanhando ele desde abril de 2019, quando ele sofreu aquele acidente no cruzamento da Avenida São Paulo com a Avenida da Amizade.

Eu tenho acompanhado este caso e assinei a CEI, sim. Assinei para investigar não só a situação do D. mas também, os possíveis outros casos que estão não só aqui em S. Bárbara, mas que isso sirva de exemplo para o país inteiro, né?
É apenas uma investigação. Esse é o nosso trabalho aqui dentro. Levar bons projetos, fiscalizar e ouvir o povo.

Nós temos que trabalhar para o povo”, finaliza Nilson.

Vereador Felipe Corá (Patriota)

“Se a CEI foi necessária pra salvar a vida dele, já cumprimos o objetivo inicial. Agora vamos salvar a vida de outros.

Muito me estranha ver o grande amigo Jesus, hoje, usar de toda sua protuberância, de sua fala, pra defender o governo, sendo que, nos quatro anos usou pra defender o povo barbarense. Eu espero invocar novamente o espírito que te trouxe e esse plenário”, enfatiza Corá.

Vereadora Esther Moraes (PL)
Inconformada com o desdobramento da sessão, a vereadora Esther pediu ao presidente da câmara para deixar a casa, em ato de repúdio ao comportamento dos demais parlamentares.

“Eu realmente não acredito que essa Câmara Municipal consegue fazer esse papelão na primeira sessão presencial enquanto a gente tem milhares de pessoas morrendo vítimas do covid-19. Eu não consigo entender como é que esses vereadores conseguem ficar debatendo sobre um caso, um caso de uma pessoa que está internada que se quer sabe o que está acontecendo aqui, o nome dele está sendo envolvido”, disse Esther.

A vereadora ainda falou da falta de respeito dos colegas. “Esses vereadores agora estão saindo pra resolver questões pessoais, e a minha fala que é a última, sequer está sendo ouvida direito por essa casa. Sequer a minha fala e da vereadora Katia está sendo ouvida com a devida atenção que precisa. Eu também tenho coisas importantes a serem pautadas aqui. Então eu vou pedir licença Sr. Presidente, porque eu não fui eleita pela população barbarense pra ficar ouvindo esse papelão de um monte de vereador homem que não consegue se respeitar e acha que pode desrespeitar a nossa fala, agora ninguém está prestando atenção no que a gente tá falando. É grupinho ali e aqui discutindo questões de outros mandatos, e a nossa fala? E os interesses da população? Estou me retirando da sessão e isso é uma palhaçada”, encerrou.

Por Portal Panorama

- Publicidade -

Mais artigos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Publicidade

Veja também